Por Felipe Fiamenghi

“Artigo 142 é coisa de quem não sabe interpretar a Constituição”

Essa frase não é minha. Foi dita pelo próprio presidente, na “polêmica” reunião ministerial. Mas expressa exatamente o que eu já digo há anos.

O Brasil é um paciente de câncer, que bebeu, fumou e se entregou à boêmia, por décadas, mas quer que, agora, algum “doutor” o cure com 2 Aspirinas e um Engov.
Não existem soluções simples para problemas complexos.

“Ah, mas nós elegemos o Presidente e o Congresso não o deixa governar”; “Ah, mas o STF está atropelando os poderes”.

E DAÍ?

Nós TAMBÉM elegemos o Congresso. Nós TAMBÉM elegemos os senadores, que deveriam fiscalizar o STF.
Se a coisa não está funcionando, é porque tem algo errado com o NOSSO VOTO.

O primeiro erro é NÃO SABERMOS sequer a função dos cargos para os quais votamos. O segundo é NÃO RESPEITARMOS as Instituições da República.

E não, não venham me dizer que “as instituições não respeitam os cidadãos”. RESPEITAM! Respeitam TANTO que são o reflexo exato da maioria da sociedade. Fomos NÓS que as formatamos. Se, hoje, os que as ocupam, não respeitam o Brasil, é consequência do NOSSO descaso para com a política e o nosso país.

Não podemos, porém, enxergar os homens maiores do que os poderes. Maia, Alcolumbre e o resto da quadrilha não são o Congresso. Os 11 atuais togados não são a Suprema Corte.

As instituições são PERMANENTES, os homens são passageiros. Defender o fechamento das Casas da República, então, não é uma punição para nenhum corrupto. É uma punição para o Brasil, para a democracia brasileira.

Leia Também:  Destaques da semana

Para entender o quanto a “direita” votou mal, para os cargos legislativos, basta saber que, há um mês, foi o Senador Alessandro Vieira, do CIDADANIA (partido vinculado ao Foro de São Paulo), que deu entrada nos pedidos de impeachment contra Toffoli e Moraes, acusando-os por abuso de poder, por instaurarem a investigação das “Fake News” pelo STF.

JUDICIÁRIO NÃO INVESTIGA! Constitucionalmente, isso é atribuição do MINISTÉRIO PÚBLICO.

Enquanto continuarmos nessa alucinação coletiva, esperando que o Presidente saque a “carta mágica da intervenção” e resolva os problemas do país, continuaremos tendo nossas expectativas frustradas e vendo o Brasil estagnado, sufocado por projetos de ditadores.

O presidente do senado “senta” em cima dos pedidos de impeachment e não age contra os juízes do Supremo; o Congresso não revoga a “PEC da bengala”, para encurtar a carreira dos atuais integrantes da Corte e o STF, por sua vez, engaveta os processos dos parlamentares, beneficiados com o “foro privilegiado”.

Já que não soubemos votar, NO MÍNIMO, devemos saber cobrar a quem de direito. Caso contrário, continuaremos vendo nossas liberdades se esvaindo, enquanto esperamos, desarmados, o herói fardado, de coturno lustrado, chegar em seu tanque reluzente e resolver os nossos problemas.

Está na hora de crescermos!

 

 

Felipe Fiamenghi é jornalista e empresário.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
José Carlos
José Carlos
6 meses atrás

Boa noite! Bom, o Artigo 142 da CF, Fala sobre As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituíções nacionais Permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, Sob a autoridade Suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da Lei e da Ordem. § 1° Lei complementar estabelecerá as normas gerais a serem adotadas na organização, no preparo e no emprego das Forças Armadas. § 2° Não caberá habeas-corpus em relação a punições disciplinares militares.!!!