O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revogou a condecoração concedida à embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro. A medida ocorre após imagens revelarem cenas de agressões de Marichu contra uma empregada doméstica, na residência diplomática, no Distrito Federal.

A decisão publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (3) retira o título recebido pela embaixadora, no dia 7 de outubro.

embaixadora 1 - Bolsonaro revoga homenagem a embaixadora das Filipinas

À época, Marichu recebeu a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul – a mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty).

“Tornar sem efeito o Decreto de 6 de outubro de 2020 […] referente à admissão, na Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, no grau de Grã-Cruz, de Marichu Barredo Mauro, Embaixadora Extraordinária e Plenipotenciária da República das Filipinas”, diz trecho do decreto. Após o caso vir à tona, o governo filipino ordenou a volta da diplomata. Ela deve ser processada e julgada no país de origem.

Leia Também:  Reguffe defende orçamento bilionário para a saúde

Condecoração

A Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul é destinada ao reconhecimento de pessoas, físicas ou jurídicas, estrangeiras que se tenham tornado “dignas do reconhecimento da Nação brasileira”, segundo o Itamaraty. Ao todo, são seis graus de condecoração:

-Grande Colar

-Grã-Cruz

-Grande Oficial

-Comendador

-Oficial

-Cavaleiro

Personalidades como Elizabeth II, rainha do Reino Unido, e Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, foram agraciados com a condecoração.

A homenagem é decidida por um conselho de ordem, formado pelo presidente da República, pelos ministros de Estado das Relações Exteriores e da Defesa, além do secretário-geral das Relações Exteriores.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marly Regis do Nascimento Richa
Marly Regis do Nascimento Richa
28 dias atrás

Correto presidente!! Uma pessoa que maltrata um funcionário não é digna de nenhuma homenagem.

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!