Distrital faria diferente de Ibaneis na Saúde

Caso fosse o governador do Distrito Federal, o deputado Chico Vigilante (PT) tomaria outra medida na Secretaria de Saúde. Em vez de “estado de emergência”, decretaria “calamidade pública”.

“Esqueceram de falar para ele que o Distrito Federal ficou 4 anos com decreto de emergência na saúde. Acho que se quisesse resolver decretava calamidade pública”, disse o petista à reportagem.

Ibaneis Rocha (MDB) assinou hoje decreto declarando situação de emergência na saúde pública.  Com isso ele pode comprar medicamentos e insumos sem licitação, convocar concursados, contratar servidores e estender cargas horárias de trabalho.

Entendendo a calamidade

Esse estado pode ser decretado por governantes estaduais ou municipais quando há situações decorrentes de desastres naturais ou provocados, gerando danos graves à população.

No caso, precisaria haver pelo menos dois entre três tipos de danos graves: humanos, materiais ou ambientais.

Seguindo o raciocínio de Vigilante, os danos aos moradores do DF já é notório. Falta de atendimentos e pessoas morrendo em filas de hospitais se tornaram corriqueiros na capital do Brasil.