Errou a mão, mas não a indignação

Por Luciano Lima

Quero te dizer, SÉRGIO REIS, que continuo muito seu fã. É um dos maiores cantores e compositores da música popular brasileira. Você errou e admitiu seu erro! Até porque, o discurso odioso não combina com você. É um momento de raiva que qualquer um de nós estamos sujeitos. É um momento de indignação completamente compreensível com o momento delicado em que estamos vivendo no Brasil.

Tive a alegria e a honra de conhecê-lo na Câmara Federal. Fiquei mais fã ainda com o carinho, a atenção e o respeito com que tratava a todos. Era uma alegria e uma honra tê-lo como deputado federal. O ambiente ficava mais leve e com mais credibilidade. Quem deve explicações por várias atitudes tomadas é o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, que nos últimos anos soltou um dos chefes do tráfico no Rio de Janeiro, o “cidadão de bem” RABICÓ, o traficante internacional e procurado inclusive pela Interpol, o “cidadão de bem” ANDRÉ DO RAP, e o ex-presidente e “cidadão de bem” LULA, condenado duas vezes em segunda instância e envolvido em diversos casos de corrupção, alguns considerados os maiores do mundo.

SERJÃO, o seu deslize é o retrato da indignação de milhões de brasileiros. Tenho certeza que você não comunga com extremismos e violência. Sua história é muito maior que tudo isso. A “bíblia” de serviços prestados à cultura e à música por si só já o absorveria. SERJÃO, estão mentindo dizendo que você perdeu seguidores. Suas redes sociais estão bombadas!

SERJÃO, querem intimidar os brasileiros. Querem nos calar! Quem Deus tenha piedade e misericórdia do nosso país e do nosso povo!