Por Luciano Lima

A soltura do condenado, em várias instâncias, LULA foi um tiro no pé da esquerda e de todos aqueles que apostavam (ou ainda apostam) no ex- presidiário para o pleito de 2022. Aliás, ficou muito claro que o objetivo de emergir o condenado é bagunçar o país.

O PT e as esquerdas (o Ciro Gomes foi o primeiro a entrar em desespero) já sabem que a soltura do LULA causou uma grande revolta na esmagadora maioria do povo brasileiro, que ainda está em silêncio nas redes sociais com medo de serem agredidos virtualmente ou mesmo perseguidos.

As esquerdas, acompanhadas de alguns veículos de comunicação, apostaram que LULA inflamaria as ruas e que haveria uma grande comoção em todo o Brasil. O que aconteceu foi exatamente o contrário.

Perceberam que as ruas estavam adormecidas, e com a decisão de soltar LULA, as ruas inflamaram novamente? A decisão do STF de livrar o já condenado ex-presidente mostrou para o PT, e para o próprio LULA, o desprezo do povo brasileiro.

Sei que alguns bolsonaristas vão torcer o nariz, mas parte do sucesso das manifestações do dia 1° de maio se deve ao fator LULA SOLTO. A rejeição das esquerdas no Brasil é muito grande. E vou mais longe: se não fosse a pandemia, o número de manifestantes poderia ser multiplicado por cinco.

A grande verdade é que LULA não terá coragem de sair em campo aberto. Serão criados eventos montados e programados para que ele participe e seja inflamado, e possa inflamar seus “companheiros”.

LULA e as esquerdas já sabem que as ruas, de verdade, serão um suicídio. O desespero já é evidente, tanto que estamos assistindo absurdos sendo cometidos até por poderes legalmente constituídos do nosso país.

Luciano Lima é historiador, jornalista e radialista.

Deixe uma resposta