Mais um capítulo de uma briga política ferrenha na cidade do Gama. Desta vez atingiu o clube de futebol da cidade. O time foi proibido de utilizar o Bezerrão sob a justificativa de que o estádio estaria em manutenção. O problema é que ele foi usado, mas não pela agremiação.

Segundo relato do presidente do clube, Weber Magalhães, ao Rádio Corredor, um ofício havia sido enviado à Secretaria de Esportes do DF. Era um pedido para utilizar o estádio Bezerrão para um jogo entre o Gama e Planaltina-DF, que seria realizado no sábado (13).

Mas por telefone – e não oficialmente -, a secretaria informou a Weber que o estádio estaria em manutenção. No sábado, entretanto, segundo registros de imagens e vídeo, neste mesmo dia houve um jogo.

Em nota oficial publicada no site do clube, Weber também comentou o caso:

“A diretoria do Gama foi pega de surpresa com a notícia de que na manhã de sábado (13) estava ocorrendo partida amistosa de categorias de base de times amadores da cidade do Gama, com mais de 20 crianças e equipe de arbitragem em campo, contrariando a decisão enviada aos diretores do clube alviverde. Ou seja, a partida realizada na manhã do sábado foi feita sem o consentimento do Secretário de Esportes, Leandro cruz e tampouco do Secretário Executivo de Futebol da pasta, Apolinário Rabelo”.

Ao Rádio Corredor, Weber disse que isso é efeito colateral de uma questão meramente política. Segundo ele, depois de o deputado distrital Daniel Donizet colocar o administrador do estádio Bezerrão, Arthur Oliveira, a Sociedade Esportiva do Gama teve problemas. Esse foi um deles.

Leia Também:  Comissionado vira dor de cabeça para o Buriti

Segundo a assessoria do deputado Daniel Donizet, a história é outra. Diferente do entrave político. Veja a nota enviada à reportagem.

A reportagem publicada no site www.segama.com.br nada tem a ver com o que, de fato, ocorreu. A Sociedade Esportiva do Gama solicitou a utilização do Estádio Bezerrão para o dia 13 de julho. Pedido esse que foi negado por causa da falta de alvará e licença e, por causo disso, não existe a possibilidade do espaço ser usado para eventos oficiais.

No entanto, na tarde do dia 13 o gramado do estádio foi palco de uma atividade recreativa para crianças de duas escolinhas de futebol. Cerca de 20 menores com idade até 8 anos realizaram o sonho de brincar no Bezerrão. Cabe ressaltar, no entanto, que não se tratou de um evento oficial. As crianças não usaram as dependências do estádio, como vestiário, e também não havia presença de torcida.

Por fim, é importante deixar claro que a falta de alvará e licença do Estádio Bezerrão é um problema antigo, de gestões passadas e o atual governo já está regularizando a situação. O deputado Daniel Donizet, mencionado na reportagem, nada tem a ver com a administração do local. O nome do parlamentar, que inclusive tem projetos de lei e destinou R$ 200 mil em emendas para manutenção do estádio, foi usado de forma difamatória por um veículo que agiu de má-fé.

Maldosamente, uma atividade recreativa, envolvendo o desejo de crianças em jogar no estádio foi usado como pano de fundo para atacar de forma covarde o deputado Daniel Donizet.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.
Fechar Menu