O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, defendeu, nesta terça-feira (28), a decisão do ministro Alexandre de Moraes de mandar as redes sociais suspenderem perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro investigados no inquérito das “fake news”.

Sem tratar do caso concreto, Toffoli comparou a exclusão das contas com a decisão de um editor de um veículo de comunicação publicar ou não uma matéria e afirmou que os ministros do Supremo são os “editores de um país inteiro”.

“Nós, enquanto Judiciário, enquanto Suprema corte, somos editores de um país inteiro, de uma nação inteira, de um povo”, disse.

Leia Também:  Justiça decide sobre mandato de distrital

As declarações aconteceram durante um seminário online para debater a liberdade de expressão promovido pelo site Poder360.

Durante o debate, no entanto, Toffoli foi provocado pelo professor da Universidade de São Paulo (USP) Eugênio Bucci sobre se a decisão de excluir as contas não poderia ser classificada como censura.

O ministro, entretanto, disse que o Poder Judiciário não tem a possibilidade de escolher o que julgar.

“Nós temos que julgar, e às vezes temos que julgar questões sem parâmetros objetivos, porque a legislação está se formando, no que diz respeito às redes sociais, conhecimento dessas plataformas está se formando”, disse.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Camilo
Luiz Camilo
4 meses atrás

E pra quer presidente da republica nesse país?

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!