A deputada distrital Kelly Bolsonaro (Patriotas) foi figura central numa confusão que aconteceu na Câmara Legislativa sexta-feira passada (14).

O problema começou quando a parlamentar tentou colocar uma faixa de protesto na janela de seu gabinete.

Ela acabou sendo impedida pela Copol, polícia legislativa da Casa, de colocar o cartaz. Não contente, ela foi à Fascal, onde tinha tinha um cartaz contra a Previdência.

Lá ela reclamou pelo fato de lá eles poderem fazer criticas, e ela, como parlamentar, não.

Leia Também:  Os idosos, o coronavírus e os anjos

Segundo fontes, ela e o seu marido teriam feitos agressões verbais aos servidores. Deu polícia legislativa, inclusive.

A reportagem entrou em contato com a distrital. Segundo a parlamentar, ela foi de fato, à Fascal.

Kelly Bolsonaro confirmou a história dos protestos.

Sobre a agressão verbal, ela garante que não houve por parte dela, mas sim, por parte de um dos servidores da Fascal, que a tratou mal. Ela diz ter gravado a situação para provar sua versão da história.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.