araponga - A vaiada classe política

Dia 15 de novembro comemoração do quatro anos do Shopping JK. Até hoje não se sabe se o shopping fica na Ceilândia ou Taguatinga. Enfim. As comemorações ficaram de lado para dar lugar as vaias que o governador Rodrigo Rollemberg e os políticos presentes levaram. 
Você que está lendo essa postagem pode fazer todas as críticas ao governo de Rodrigo Rollemberg. São justas. Com toda certeza o caro leitor está com toda a razão. Seu governo foi cercado de expectativas e no final de contas ficou a decepção. Aliás não é a primeira vez que o governador é vaiado.  
Mas aqui vai uma reflexão na atualidade todos os políticos na sua totalidade estão sendo rejeitados pelo eleitorado. Hoje as pessoas não sabem distinguir Fernandinho Beira-Mar de um político essa é a verdade. Os casos de corrupção enfraqueceram a classe. Política e honestidade não caminham juntas, assim pensa o eleitorado.

Se você for desse meio, opositor ou metido a paladino, não adianta tripudiar de Rollemberg a sua hora de sentir o amargor do povo irá chegar. Nos dias de hoje qual o político não seria vaiado? Qual político goza de popularidade? Essas perguntas não são difíceis de responder. 
Há um ditado que diz. “Quando a barba do seu vizinho tiver pegando fogo coloque as suas de molho,” –  Com esse episódio das vaias é bom os políticos do DF colocarem suas barbas de molho e o rabo entre as pernas.
Está dito! 
Fonte: Redação

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar Menu