Boa notícia para a população do Distrito Federal. O vice-governador Paco Brito (Avante) anunciou nas redes sociais a volta das bicicletas compartilhadas e em todas as cidades na semana passada.
“A questão da mobilidade urbana é um dos pontos que o GDF prioriza.
A capital do país é exemplo de modernidade e qualidade de vida. Estamos trabalhando para uma cidade melhor, que o brasiliense tenha orgulho e segurança ao circular pelas ciclovias”.
Em junho, o DF deixou de contar com patinetes e bicicletas compartilhadas. De acordo com a startup Grow,  motivo da retirada foi por conta de “um ajuste operacional”.
A startup, no entanto, teve prejuízo em todo país. Mas por aqui não foi diferente.

O que deveria ser uma evolução, entretanto, começou a causar problemas. Muitos causados pela falta de preparo dos usuários e de quem está na rua, como também depredações.

Leia Também:  Os ex-assessores magoados

Não era difícil ver, nas cidades em que o serviço estava instaurado, bicicletas jogadas de qualquer jeito na rua sem pedais, bancos ou até sem guidões e correntes. Isso começou a resultar no descarte contínuo e diário das bikes que, em vez de serem prontamente recolhidas e reformadas, começaram a ser jogadas em depósitos alugados ou comprados pela companhia, formando verdadeiros cemitérios de bicicletas.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!