acilino - Acilino, o personagem
Foto: Luis Tajes/CB/D.A Press
Mais cedo na Coluna Um Passarinho Me Contou noticiamos que na invasão do Torre Palace Hotel foi achado um livro nos interiores do hotel. Rebuliço total. O “Manual de Resistência e Luta Revolucionária” é um livro escrito pelo Subsecretário Movimentos Sociais e Participação Popular do GDF, Acilino Ribeiro. 
Me dei o trabalho de ler uma parte do livro e cheguei a conclusão: os sem tetos baderneiros, não leram o manual direito. No manuscrito, as referencias são em direção a Nelson Mandela e Martin Luther King. Duas figuras pacifistas. 
Utilizar crianças e idosos é condenado nas linhas escritas pelo ex-guerilheiro Acilino. “Condeno a luta armada. O diálogo e propostas são as minhas bandeiras,” afirmou ao blog. 
Se os líderes da baderna tivessem lido o manual de Acilino talvez tivessem se entregado e jamais usariam botijões e pedras como armas. O enfrentamento não foi uma boa ideia como mostrou as imagens. 
Li o livro e digo, Acilino em nenhum momento incita a violência ou a baderna. Se a minha interpretação estiver correta, o manual prega o diálogo a exaustão.  O título do livro é impactante  – “Manual de Resistência e Luta Revolucionária” –  o título não condiz com o conteúdo está fora de contexto. 
Fui apenas curioso e justo. Fiz o certo, li.  Acilino Ribeiro é um pacifista. Não faltou base para os invasores baderneiros fazerem a coisa certa. Justiça seja feita. 
Fonte: Redação 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar Menu