A conselheira do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) Anilcéia Machado, alvo de uma investigação da Polícia Federal que apura suposto esquema de pagamento de propina, renunciou ao cargo de corregedora da corte, nesta quarta-feira (9). De acordo com o TCDF, a renúncia é por questões de saúde, e por investigação que tramita no Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Anilcéia Machado está de licença para tratamento médico, em razão da morte do marido, Fernando Laboissiere, que faleceu no dia 7 de maio, em decorrência de um câncer de pulmão.

A conselheira foi eleita corregedora em dezembro de 2020, para um mandato de dois anos. Nesta quarta, ela apresentou dois ofícios à presidência do tribunal. O primeiro pedia mais 30 dias de licença médica, e o outro solicitava a renúncia ao cargo de corregedora.

“Considerando, ainda, que tramita no STJ investigação onde consta o meu nome, e para que haja total isenção e transparência junto a esta Corte, apresento renúncia do cargo de corregedora do Tribunal de Contas do Distrito Federal”, diz pedido da conselheira.

Os documentos foram lidos durante sessão, pelo presidente do TCDF, conselheiro Paulo Tadeu. Ele convocou uma nova eleição, para a próxima quarta-feira (16), com o objetivo de escolher o novo corregedor.

Deixe uma resposta

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!