A palavra carnaval vem do latim carnem levare, que significa “abster-se, afastar-se da carne”.

Segundo a Grande Enciclopédia Larousse Cultural, no latim dmedieval carnelevarium, carnilevaria, carnilevamem, é a véspera de Quarta-Feira de Cinzas, tempo em que se iniciava a abstinência da carne.

O carnaval foi inventado para que as pessoas se esbaldassem em todos os sentidos, para depois suportar o período da Quaresma, no qual não podiam comer carne, ingerir bebida alcoólica e fazer sexo.

Na chatice dos dias atuais, estabeleceram tantas regras proibitivas relacionadas a paqueras heterossexuais que é arriscado um homem piscar o olho para uma mulher e ser preso em seguida.

Leia Também:  Fraga será candidato ao Palácio do Buriti

Aos inconvenientes que abordam com insistência, importunando os outros, já existe a lei, que não precisava ser estendida aos que só querem se divertir e de vez em quando conquistar uma moça ou um rapaz. O chamado amor de Carnaval pode durar três dias, mas pode ser também para a vida inteira.

Depois do politicamente correto, que determinou que uma parte é livre para tudo e a outra nada pode, a Quaresma para os heterossexuais começou em pleno Carnaval.

 

O texto é de Miguel Lucena, delegado da PCDF, jornalista e escritor.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!