Há alguns dias, Rádio Corredor vem questionando o motivo do Tribunal de Contas do Distrito Federal ter “sentado em cima” do projeto de Parceria-Público-Privado do estádio Mané Garrincha.

A coluna Passarinho me contou, do jornalista Odir Ribeiro, cobrou, como você pode ver nesse link.

Depois de longos e inúteis seis anos após a reinauguração do Estádio Nacional Mané Garrincha, a arena será concedida à iniciativa privada.

Pelo menos essa é a expectativa. O TCDF liberou ontem (14) a conclusão da licitação para o projeto conhecido como Arenaplex. A proposta inclui o Mané, o Ginásio Nilson Nelson e o Parque Aquático Cláudio Coutinho.

Leia Também:  A culpa é do GDF

Com isso, o governo pode economizar R$ 8,4 milhões por ano, e receberá uma outorga anual de R$ 5 milhões. Ou seja, recursos que podem ajudar muito na reestruturação da cidade.

A pergunta que não quer calar: porque o TCDF dorme tanto em berço esplêndido e só acorda depois que o caos foi gerado?

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] Relator do processo da Arenaplex, o ex-deputado distrital do PT e agora conselheiro do Tribunal de Contas do DF, Paulo Tadeu, votou pela continuidade da Parceria Público Privada do Mané Garrincha – veja mais aqui. […]

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.
Fechar Menu