Depois da morte de animais, o Zoológico de Brasília vai contratar de empresas prestadoras de serviços especializados de suporte de manejo de fauna, educação ambiental, limpeza e conservação, manutenção e apoio administrativo.

O termo de referência publicado nesta terça-feira (11) para contratação emergencial está estimado de R$ 4,5 milhões, divididos em cinco lotes e um item. O contrato terá período de até 180 dias, com previsão de fornecimento de material e mão de obra exclusiva.

Com isso, o Zoológico quer garantir a continuidade dos serviços terceirizados na rotina operacional diariamente e sem interrupção, inclusive em feriados e fins de semana.

O contrato será dividido em lotes com itens de características semelhantes para garantir eficiência nas etapas da licitação, formalização e acompanhamento da execução dos serviços, além do controle dos atos processuais.

Leia Também:  Distrital sem dó e nem piedade detona a Agefis

As propostas para cada lote e itens de interesse deverão ser entregues individualmente, com a documentação de habilitação da empresa, em um único envelope lacrado, até as 18 horas de 14 de dezembro de 2018 no Protocolo da instituição (Unidade Administrativa do Zoológico de Brasília, Avenida das Nações, Via L4-Sul, s/n, CEP 70.610-100).

Para mais informações, acesse o termo de referência e o aviso de dispensa de licitação.

Relembrando

Em março deste ano, uma fêmea de ádax,chamada de Gaia, morreu quando o animal se prendeu a um dos portões. No mesmo mês, a girafa Yvelise morreu após uma necrose no cólon, provocada pela torção de uma das alças intestinais.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.