O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios vai denunciar, esta semana, os investigados da Operação Falso Negativo que estão presos preventivamente. Eles devem responder pelos crimes de fraude à licitação (artigos 90 e 96 da Lei 8.666/93), lavagem de dinheiro, contra a ordem econômica, por formação de cartel, organização criminosa e corrupção.

De acordo com os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Procuradoria-Geral de Justiça do DF,  os crimes estão relacionados à compra de testes de covid-19 a preços superfaturados com o consequente prejuízo de mais de R$ 18 milhões aos cofres públicos. Entre os alvos, está o secretário afastado de Saúde Francisco Araújo Filho. A denúncia será ajuizada no Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), onde o secretário tem foro para ações criminais, a não ser que ele seja exonerado até lá.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments