O deputado distrital Hermeto (MDB), que veio da Policia Militar, desafiou seu colega parlamentar Fábio Félix (PSol).

Ontem (30) na sessão ordinária da CLDF, os deputados estavam discutindo sobre o episódio do CED 07, escola militarizada onde um PM imobilizou um aluno brigão.

No momento do debate surgiu a informação de aluno que assassinou um professor dentro do Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso (GO).

Hermeto desafiou Fábio Félix a ir naquela escola também, da mesma forma como ele foi ao CED 07 e “alardeou” simplesmente porque a escola seria militarizada.

Vamos ver se o Fábio Felix vai topar…

7
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
2 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Carlos Alberto de OliveiraGeorgeSueli PinheiroArmando José BasilioRicardo Carvalho Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ricardo Carvalho
Visitante
Ricardo Carvalho

Deputado Hermeto o Deputado Fábio feliz foi eleito foi no Distrito Federal e este fato ocorreu no Goiás por isso ele está certo em não comenta e nem ir nas escolas do GO.

Carlos Alberto de Oliveira
Visitante

Um cagao isso sim. Parabéns deputado Hermeto, está na hora de mudar este modo de ensino aonde aluno pode tudo, até bater em professores

Armando José Basilio
Visitante

Esses caras falam sem conhecimento de causa. Principalmente os esquerdistas.

Carlos Alberto de Oliveira
Visitante

Exato.

Sueli Pinheiro
Membro
Sueli Pinheiro

O DEPUTADO FABIO FELIX AGORA ACHA O Q FAZER! DEVERIA IR MESMO NA ESCOLA ONDE NÃO E MILITARIZADA DO CÉU AZUL E AJUDAR A FAMÍLIA DO PROFESSOR A DIZER NÃO A VIOLÊNCIA! SIM A PAZ! Q ACEITE O DESAFIO! AGORA QUEREMOS VER!

George
Visitante
George

E Fábio feliz foi

trackback

[…] Não haverá desafio, aquele que o deputado distrital Hermeto (MDB) fez ao colega Fábio Félix (PSol). Não lembra? Clique aqui, então. […]

Elton Santos

Elton Santos é formado em jornalismo e atua na área política do Distrito Federal há oito anos, sempre buscando os bastidores do poder. Já passou por redações e assessorias na capital federal
Fechar Menu