O governador Ibaneis Rocha (MDB) não pretende seguir o decreto do presidente Jair Bolsonaro de declarar atividades essenciais as academias de ginástica, salões e barbearias.  Bolsonaro quer livrar essas áreas de medidas de restrição impostas por governadores e prefeitos. Mas a Justiça Federal proibiu a flexibilização da quarentena em comércio.

Mesmo que não houvesse essa determinação, Ibaneis não seguiria o entendimento do Palácio do Planalto — que nem mesmo o ministro da Saúde, Nelson Teich, parece ter concordado.

De acordo com Bolsonaro, foram incluídos no decreto as academias de ginástica, os salões de beleza e as barbearias. O presidente justificou dizendo que esses estabelecimentos têm relação com a saúde e a higiene e voltou a defender que “saúde é vida”.

“A questão da vida tem que ser tratada paralelamente à questão do emprego. Sem economia não tem vida”, disse.

O presidente acrescentou ainda que esses setores representam cerca de 1 milhão de empregos. Disse também que a possibilidade de frequentar a academia, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, ajudará a melhorar a saúde da população. “A pessoa fica em casa sedentária, aumenta colesterol, piora a saúde.”

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!