Dados destacados na segunda edição do Mapa das Desigualdades do Distrito Federal, lançado pelo Movimento Nossa Brasília, o Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) e a Oxfam Brasil mostra dados sobre a desigualdade nas regiões administrativas, mobilidade, educação e infraestrutura.

Semana passada falamos sobre a situação nas cidades do DF.  A renda é menor na Estrutural, Fercal, Itapoã, Paranoá, Recanto das Emas e Varjão.

Na Estrutural, por exemplo, cerca de 40% da população tem renda de até um salário mínimo, que corresponde a R$ 998, enquanto 26% dos moradores do Plano Piloto recebem 20 ou mais salários mínimos.

Hoje vamos falar sobre a mobilidade, principal tema do levantamento. É também um quesito de diferenças expressivas entre as cidades na comparação com o centro de Brasília. Nas cidades analisadas, mais de 50% da população utiliza o ônibus como meio de transporte para ir ao trabalho.

Leia Também:  Jornalistas criam Movimento Independente

Já no Plano Piloto, apenas 16,4% utiliza este meio de transporte. O Plano Piloto também tem o menor índice de pessoas que vão a pé para o trabalho (12,4%). As outras cidades tem porcentagem de 13 a 24%.

O Plano também concentra o maior número de pessoas que vai ao trabalho de carro (73%). De 2016 para 2018, as outras regiões tiveram aumento de pessoas que usam carros para chegar ao trabalho registrando índices acima de 20%.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há 8 anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!
Fechar Menu