A juíza da 5ª Vara Criminal de Brasília decretou o bloqueio de pagamentos pela Secretaria de Saúde do DF no valor de R$ 70.524.509,20 a empresas investigadas na Operação “Falso Negativo” relativos a compras de testes para diagnóstico de covid-19.

De acordo com a decisão, há suspeita de que 750 mil testes para o novo coronavírus comprados ou em processo de aquisição pelo GDF sejam superfaturados ou de baixa qualidade.

A Secretaria de Saúde está proibida, portanto, de emitir notas de empenho e realizar o consequente pagamento de 536 mil testes nessas mesmas condições, no montante de R$ 45,8 milhões para as empresas Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda, PMH Produtos Médicos Hospitalares, Brasil Laudos Serviços Médicos Ltda e W. S. do Prado Importação e Exportação.

Leia Também:  Reviravolta nos bastidores da política do DF

Além disso, a Justiça decretou também a indisponibilidade do valor de R$ 795 mil depositados pela Secretaria de Saúde em favor da empresa Goyazes Biotecnologia em razão da entrega de 5 mil testes com suspeita de superfaturamento e ineficientes, com possibilidade de apresentar resultados falsos.

*Com informações de Ana Campos.
vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!