O novo modelo de gestão da saúde pública no Distrito Federal não está definido.

O Ministério Público de Contas do Distrito Federal (MPC-DF), informou o Metrópoles, entrou com representação no Tribunal de Contas do DF (TCDF) questionando o novo formato.

A Corte justifica que a criação do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF) não passou pelo crivo do Conselho de Saúde antes de ser analisado pela Câmara Legislativa.

“Não há dúvidas de que, nesse contexto, a legislação, que ampliou o escopo do IHBDF, feriu norma específica, solapando as atribuições do CSDF. Trata-se, portanto, de viabilizar o pleno respeito ao controle social, que se faz representar por meio desses Conselhos, permanentes, paritários e deliberativos”, disse o MPC.

Como Rádio Corredor já tem informado, o caso foi para a Justiça.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.