O advogado de Rafael Barbosa, Kleber Lacerda, afirma que não teve acesso à decisão que autorizou a busca e apreensão proferido pela Juíza Ana Cláudia, da 1ª Vara Criminal de Brasília, tendo recebido apenas cópia do mandado cumprido pelo oficial.

A defesa afirma que a investigação da Operação Alto Escalão apura contrato celebrado em novembro de 2014, assinado pela Secretária Marília Coelho Cunha.

“O Sr. Rafael de Aguiar Barbosa, por sua vez, desligou-se do cargo em abril de 2014, ou seja 7 meses antes da assinatura do contrato em questão. Assim, fica evidenciada a ilegalidade da decisão que será atacada judicialmente”, afirma Kleber Lacerda.

 

Operação

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) deflagrou, nesta manhã (23), a Operação Alto Escalão com cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão para apurar a prática de corrupção na compra de leitos hospitalares. Entre os alvos estão o ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e o ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa.

A investigação é conduzida pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado-GAECO do MPDFT. Autorizadas pela 1ª Vara Criminal de Brasília, as buscas e apreensões contam com o apoio da Polícia Civil do DF.
De acordo com o MPDFT, as investigações apontam para a suspeita de irregularidades em negócio de R$ 4,6 milhões. O dono da empresa contratada teria pago propina equivalente a 10% do valor da transação a pessoas que atuariam em nome de Agnelo e de Rafael Barbosa, segundo a investigação.

O suposto pagamento de propina chegou ao conhecimento dos promotores por meio de delação premiada.

Leia Também:  Precatórios com deságio

 

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!