Pivô no escândalo do BRB, o ex-conselheiro da instituição, Ricardo Leal, foi agraciado e deve cumprir prisão domiciliar. Ele estava preso desde o dia 29 de janeiro pela Operação Circus Máximus. As informações são do Metrópoles.

Deflagrada pela Polícia Federal, a operação apura um suposto esquema de propina e má gestão de investimentos do BRB em fundos de pensão.

Além da PF, uma investigação do Ministério Público Federal aponta que ex-dirigentes do BRB e empresários podem ter recebido R$ 40 milhões em propina.

Pela decisão do desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Leal está proibido de manter contatos com outros investigados e exercer atividade regulada pelo Sistema Financeiro Nacional.
Ricardo Leal foi tesoureiro na campanha de Rodirgo Rollemberg.
vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] tempo, Leal foi beneficiado e agora cumpre pena de prisão domiciliar. Ele cumpria sentença na Papuda com […]

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.