Pacientes se queixam da falta de insulina e dos medicamento Metformina e Diamicron, usados para o controle do diabetes dos tipos 1 e 2 na rede pública de saúde. Na Policlínica de Taguatinga, o estoque de insulina de ação prolongada está zerado desde novembro. Os outros medicamentos são antidiabéticos de uso oral, de ação ultrarrápida.

Segundo a Associalção dos Diabéticos de Brasília, a capital contra hoje com 350 mil pessoas diagnosticadas com a doença. Sem medicação, elas podem ter problemas de saúde que podem levar a cegueira, amputações, doenças cardiovasculares.

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que o pregão eletrônico para aquisição dos medicamentos será realizado na semana que vem. A insulina está em processo de aquisição.

“Vale ressaltar que entraves nos trâmites administrativos, como fracassos nos pregões, retardam o processo de reabastecimento por completo dos itens”, diz o comunicado.

Deixe uma resposta

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!