Situação crítica no Paranoá e Itapoã

Enquanto se discute (e até batem boca) sobre a militarização das escolas, um relatório da Polícia Militar do Distrito Federal aponta que em 17 unidades de ensino do Paranoá e do Itapoã não é difícil encontrar armas de fogo. Afora isso, há reincidência de mesas, carteiras e outros bens depredados.

Essas escolas atendem crianças e adolescentes e é comum a falta de controle das pessoas que entram e saem.

Essas informações constam no último relatório do 20º Batalhão de Polícia Militar, que faz o policiamento das escolas nas duas cidades.

O documento mostra também que a venda de bebidas alcoólicas perto das unidades de ensino é uma atividade corriqueira. E que professores são ameaçados constantemente por alunos.

Mas a guerra de egos e de ideologias de políticos é mais importante.

Com informações da Agência Brasil