O Ministério da Saúde forneceu a cloroquina para a rede pública do DF. Defendido pelos presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump, o medicamento é usado para tratamento de malária e lúpus. Mas tem sido adotado em casos de Covid-19. Médicos na China, entretanto, foram os primeiros a prescrever dosagens de Cloroquina para os pacientes de Wuhan, berço do novo coronavírus.

Como ainda não há estudos que comprovem o uso eficiente e seguro do medicamento, o tema é polêmico. Mas o Ministério da Saúde passou a distribuir o remédio para que seja ministrado em pacientes graves, que estejam hospitalizados para que sejam monitorados.

Leia Também:  Ninguém quer apadrinhar

Nesta semana, a posição de Bolsonaro ganhou reforço. Dois médicos considerados medalhões, o infectologista David Uip e o cardiologista Roberto Kalil Filho, defenderam o uso da cloroquina em infectados por Covid-19.

Mais do que isso, eles tomaram a medicação e estão curados. Em pronunciamento ontem, Bolsonaro agradeceu Kalil por ter assumido publicamente seu tratamento. Aliado do governador de São Paulo, João Doria, Uip não quis falar sobre o procedimento que adotou no próprio caso.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!