Agressão no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), na tarde deste domingo (23).

O procurador de Justiça do Tribunal de Justiça Desportiva do DF, Marco Vicenzo, deu voz de prisão a uma servidora que teria agredido uma paciente. De acordo com Vicenzo, a paciente, com todo direito, reclamava da demora no atendimento. Ainda de acordo com ele, a servidora teria  dito que o atendimento estava suspenso. O médico de plantão estava realizando um procedimento cirúrgico, segundo ela.

Revoltado com a situação, o advogado pegou o celular e passou a filmar. Foi quando a servidora bateu em sua mão e derrubou o aparelho no chão. A servidora é obrigada a se identificar, justamente por estar prestando um serviço no momento.

Leia Também:  Bia Kicis: 'Bolsonaro nunca foi de partido'

Neste momento, o procurador deu voz de prisão. Vicenzo foi aplaudido por pacientes que gritavam: “Cadeia nela!”

O episódio deste domingo foi registrado na 12ª DP de Taguatinga.

Por fim, o procurador defendeu uma punição à servidora e pediu “um pouco mais de dignidade” aos usuários da rede pública de saúde.

“Essa impunidade nos hospitais tem que acabar imediatamente. Até quando o povo vai ser tratado igual lixo nas redes de saúde?”.

 

4.5 2 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luciene
2 meses atrás

Duvido se ele daria voz de prisão a um médico! As pessoas reclamam da demora, mas quando o médico chama simplesmente abrem um sorriso e abaixam a cabeça, só quem paga o pato é a enfermagem, ouvem xingamentos e reclamações!

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!