As cordas do impeachment

O que leva o presidente para as cordas do impeachment? Basicamente, a falta de apoio político. Sem apoio no Congresso e, em especial, na Câmara dos Deputados, um presidente da República não sobrevive ao inferno político nacional. Desde o início do ano passado, após conflitos no Congresso com o então presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente Jair Bolsonaro se dedicou a construir uma maioria de proteção nas duas Casas. A iniciativa está funcionando e o levou a apoiar a eleição dos dois presidentes do Poder Legislativo. A polarização política e as repercussões geradas pela pandemia trouxeram o tema do impeachment novamente para a agenda. Mas existe de fato essa possibilidade? E quem realmente deseja o impedimento?

Começando de trás para a frente e respondendo, primeiro, à segunda pergunta: é certo dizer que na oposição poucos desejam o impeachment de Bolsonaro. Setores relevantes do PT, que tem Lula como líder nas pesquisas pré-eleitorais, preferem um Bolsonaro fraco à incerteza de ter de enfrentar uma nova maioria que, eventualmente, possa ser competitiva para 2022. Isso posto, respondo à primeira pergunta: não, provavelmente não teremos um impeachment de Bolsonaro, salvo um novo acontecimento de proporções significativas que viesse causar debandada de seus aliados. No fim das contas e por ora, não existe maioria para impulsionar o impeachment. Nem tampouco interesse real dos principais opositores do governo.

Autor

Reivindicações da Polícia Civil do DF – Resenha com Alex Galvão em 27/10/21

27/10 às 20:00
Reivindicações da Polícia Civil do DF – Resenha com Alex Galvão em 27/10/21

Horas
Minutos
Segundos
Estamos ao vivo