Prestes a fechar filiação com o Patriota, o presidente Jair Bolsonaro prefere a cautela e mira outros alvos, para se proteger.  Sua advogada eleitoral Karina Kufa está em São Paulo dialogando, com discrição, com a família do falecido Levy Fidelix, do PRTB, que agora mudou o nome da legenda para Aliança 28. 

O presidente pode encontrar resistências dentro do Patriota depois que o vice-presidente do partido, Ovasco Resende, interpelou o presidente Adilson Barroso por alterações no Estatuto sem consulta aos membros do Diretório Nacional.

Bolsonaro sabe muito bem onde pisa. A insegurança jurídica com o questionamento na Justiça eleitoral, e a briga interna do Patriota, por ora, inviabilizam sua filiação.

O Patriota seria o partido de Bolsonaro na eleição de 2018. Mas Adilson Barroso brigou com o então advogado Gustavo Bebbiano, que exigia o controle total da Executiva nacional.

Bolsonaro também conversa com os partidos Progressistas e o Aliança 35 (ex-Partido da Mulher Brasileira) se a negociação não avançar com o antigo PRTB e o Patriota. Partidos cobiçando o presidente é o que não faltam.

Deixe uma resposta

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!