Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em 1982.
Completou a Residência em Clínica Médica e Imunologia e Alergia no Hospital das Clínicas da FMUSP em 1988.
Realizou cursos na Alemanha e Suíça sobre a visão humanística do Paciente e seus familiares.
Participou de reuniões em Nova York, com cientistas do Memorial Sloan Kettering Cancer Center, onde aprendeu aspectos da Imunologia de Tumores que resultaram na Tese de Mestrado defendida na Disciplina de Imunologia do HCFMUSP em 1993.
Frequentou o MD Anderson Cancer Center em Houston, onde realizou os experimentos nos laboratórios do Professor Xiaochu Xu , sob os auspícios do Dr. Waun Ki Hong e do Dr. Reuben Lotan.
Defendeu a tese de Doutorado na Disciplina de Pneumologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, em 2002.
Tem o título de Médica Cancerologista com área de atuação em Oncologia Clínica pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Cancerologia (SBC).
Foi Diretora Científica da SBC entre 1997-2000, quando participou da idealização e organização dos Centros de Alta Complexidade no Brasil.
Foi Representante do Ministro da Saúde para o Estado de São Paulo entre 2008-2011.
Participou do International Affairs Committee da American Society of Clinical Oncology.
É Cientista Senior do Instituto de Prevenção e Pesquisa.
É co-fundadora da World Cancer Alliance sediado em Lyon, onde colabora para melhorar o acesso ao tratamento do câncer em países de baixa e média renda.
Editou dois livros com o grupo de pesquisadores: State of Oncology 2013 e o Breast Cancer Report 2012.
É autora/coautora de 3 livros na área de oncologia.
É diretora Presidente do Instituto Avanços em Medicina.
É diretora Presidente do Instituto Nise Yamaguchi.
É médica voluntária do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, onde estimulou a criação de um ambulatório de cessação de tabagismo em jovens, a criação de um grupo de inovação em novas tecnologias e programas de humanização e de cuidados com o cuidador.
É médica do Hospital Israelita Albert Einstein, onde participa do desenvolvimento científico e reuniões clínicas, com foco em assistência e educação médica continuada.
É diretora de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Mulheres Médicas do Estado de São Paulo e do Brasil.
Organiza congressos nacionais e internacionais, com foco em controle de Tabagismo e Medicina Personalizada e de Precisão.
Dentre seus prêmios, destacam-se:
Prêmio Latino-Americano – Cidade do México – 2019 – Reconhecimento como fundadora das Conferências Latino-Americanas sobre Câncer de Pulmão, pelas atividades de Controle do Tabaco e pelo acesso de pacientes com câncer a melhores tratamentos em toda a América Latina.
Prêmio de reconhecimento do Instituto Internacional de Prevenção e Pesquisa (2019) – Lyon-França (International Prevention and Research Institute recognition Award – Lyon-France) – julho de 2019 na reunião dos Diretores dos Institutos Nacionais de Câncer devido à Prevenção e Pesquisa, com foco na implementação pública e nas disparidades regionais.

Essa é apenas uma PARTE do currículo da Dra. Nise Yamaguchi, uma médica de 60 anos, ultra premiada, ultra especializada, que foi escrachada no Congresso Nacional por figuras repulsivas da nossa República, como Humberto Costa, o Drácula da Odebrecht, um corrupto que sequer conhece a localização geográfica do Brasil; Renan Calheiros, um VAGABUNDO, com 17 processos parados na Suprema Corte por corrupção e lavagem de dinheiro; Omar Aziz, o presidente de uma CPI de saúde, cuja esposa foi PRESA por desviar dinheiro JUSTAMENTE da saúde do Amazonas.

Não vi nenhuma feminista se posicionando contra a forma que estes homens brancos e heterossexuais agiram contra a Doutora.
Não vi nenhum dos “defensores da ciência” se posicionando contra o tratamento ideológico que o Congresso manteve diante dos fatos científicos.
Não vi nenhum dos indignados com as mortes do COVID se posicionando contra a corrupção, que desviou recursos do combate à pandemia e condenou um incontável número de pessoas à morte.

NUNCA FOI SOBRE SAÚDE.

Essa CPI não é nada além de um palanque político para a oposição, sustentado com o dinheiro público. Um circo armado, onde os palhaços somos nós.

Este post tem um comentário

  1. Flávio Mendes Rodrigues

    Bom dia Simone!
    Ótima matéria, excelente! Difícil de ver alguém escrever tantas verdades em jornais comi você escreveu e de maneira tão sincera e verdadeira. Realmente a tentaram escrachar a Dra Nise, mas ela conseguiu se defender e saiu muito bem.
    Como você disse, realmente não vimos ninguém defendê-la publicamente, parece que estão todos enrugados politicamente. Um monte de isentões e covardes que viram Dra Nise apanhando na cadeira do Palanque da CPI e ninguém falou nada.
    Mais uma vez, parabéns pelo desabafo.👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!