Se a claque do presidente Jair Bolsonaro achou que iria vencer o toma-lá-dá-cá facilmente se enganou. É assim que a banda toca no Congresso Nacional.

Depois de abocanhar as presidências da Câmara e do Senado Federal, e ter a chefia da Casa Civil, com Onyx Lorenzoni, o DEM quer mais, segundo informa o Correio Braziliense.

No Congresso, aproveitando a imaturidade e atrapalhadas do partido do presidente, o PSL, o DEM quer liderar negociações com o governo, desde que receba em troca, mais cargos.

O calo deve apertar para Bolsonaro agora na hora em que se pretende aprovar a Reforma da Previdência.

Leia Também:  Transporte clandestino entra em discussão

Bolsonaro ofereceu cargos no segundo escalão para o DEM por meio do “banco de talentos”, que é um mecanismo para profissionalizar indicações. O partido não gostou da ideia.

Amanhã deve haver novos rumos para essa relação do DEM e Bolsonaro. O líder do partido na Câmara, Elmar Nascimento (BA), apresentará a proposta de que aliados ocupem cargos em ministérios.

 

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio
Antonio
1 ano atrás

Típico jornalismo burro – e olha que, pessoalmente, eu desejo o contrário – o texto afirma que “o calo para Bolsonaro vai apertar”. Ora, se o calo apertar para o presidente, quem sofre as consquências?… A mídia brasileiro – em especial a velha (ca), tem sempre o olhar voltado pata seus intetesses qiando deveria ter o foco nos interesses do povo – que, claro, é o sujeito da sua existência. Daí, a burrice do texto publicado. Ora, investir – como o texto sugere – na idéia de que executivo e legislativo estão em lados opostos e que isso é “normal”… Read more »

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.