Em uma comparação entre os anos de 2017 e 2018 foi constatado um aumento nos números da violência no Brasil. Destacam-se os casos relacionados a feminicídio e misoginia. Logo depois crimes associados a xenofobia e LGBTfobia.

Os casos de feminicídio tiveram uma progressão gigantesca em um ano. Foram registrado mais de 16,7 mil, ou seja, um aumento de 1639%. Soma-se 9,7 mil ocorrências relacionados a Xenofobia. E a LGBTfobia, foram 4,2 mil novas vítimas.

Apologia e incitação à violência e crimes contra a vida resultou em 22, 7 mil denúncias e a pornografia infantil em 60 mil.

Em relação ao Cyberbullying, o crime alcançou a marca de 407 novos casos. Importante lembrar que nas redes sociais, os agressores têm um espaço livre para disseminar os seus discursos de ódio, e podem compartilhar suas opiniões sem filtros ou qualquer fiscalização.

Os números nos assustam a cada ano, contudo a conscientização da população sobre esses crimes é o primeiro passo na luta contra a violência que assola o nosso país. Incentivar a prática de denúncia e o acompanhamento das vítimas após as ocorrências é uma possibilidade para reduzir as estatísticas. Saiba mais sobre o assunto por meio do Atlas da Violência.

Leia Também:  Fundo deve ser reduzido para R$ 2 bi

Lembre-se: denunciar não cabe apenas a vítima, mas a todos. Adote essa ideia! Por meio do site da Ministério Público Federal, você pode realizar uma denúncia por aqui.

O SaferNet Brasil também é uma possibilidade para quem quer denunciar crimes como Pornografia Infantil, Racismo, Xenofobia e Intolerância religiosa, Neonazismo, Apologia e Incitação a crimes contra a Vida, Homofobia e Apologia e Incitação a práticas cruéis contra animais. É só clicar aqui.

Clique aqui e veja a cartilha do Conselho Nacional de Justiça orientando a respeito de casos de violência doméstica.

Por: Gabriela Vieira e Milena Castro

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.