Inicialmente pensada para facilitar a contratação de jovens à procura do primeiro emprego, o programa Carteira Verde Amarela também vai incluir beneficiários do Renda Brasil, que deve substituir o Bolsa Família.

O programa de geração de empregos chegou a ser editado pelo Ministério da Economia em novembro do ano passado por meio de uma MP, que acabou caducando em abril por falta de votação no Senado. O programa previa corte de impostos na contratação de jovens que se encaixavam nos requisitos do programa. Agora a medida está sendo reformulada pelo Ministério da Economia, que deve fazer nova tentativa de emplacar a iniciativa.

De acordo com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, uma das mudanças que devem ser trazidas no texto reformulado é o incentivo ao emprego para cidadãos em situação de vulnerabilidade social, que façam parte do Renda Brasil.

“Nós queremos que haja uma maior disponibilidade para essas pessoas, ampliando a possibilidade da contratação através desse regime que tem menor custo tributário”, defendeu.

Para o ministro, o atual Bolsa Família desestimula a procura pelo emprego. Isso porque, caso o beneficiário consiga um emprego, ele deixa de receber e se perder o emprego precisa voltar para a fila do programa. Por isso, anunciou que o projeto a ser enviado ao Congresso vai conter um mecanismo para garantir que, se um antigo beneficiário do Renda Brasil perder o emprego, ele vai voltar a receber o valor automaticamente.

Leia Também:  Anistia: dois ex-presidentes na fila

 

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!