A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados, aprovou, na última quinta-feira (10), o Acordo de Cooperação em Ciência e Tecnologia firmado por Brasil e Israel, em Jerusalém, em 31 de março de 2019. Foi acatado o parecer do deputado Aroldo Martins (REPUBLICANOS-PR), favorável ao acordo.

O tratado assinado pelo ministro Marcos Pontes prevê que os dois países realizem pesquisas científicas e tecnológicas conjuntas, desenvolvam programas e projetos, forneçam e troquem equipamentos para pesquisa. Além disso, Brasil e Israel deverão incentivar a participação dos representantes de seus países em mesas-redondas, seminários, simpósios, workshops e conferências sobre questões de cooperação.

Segundo Aroldo Martins, Brasil e Israel compartilham uma longa história de cooperação nas áreas científicas e tecnológicas, no setor agrícola e nas áreas da defesa e em temas militares. E desde os anos 60, Israel contribui para o desenvolvimento da agricultura do semiárido, por meio da implantação e difusão de técnicas de irrigação em regiões do Nordeste brasileiro.

Atualmente, o Brasil ocupa a 71ª posição no ranking mundial de competitividade do “Global Competitiveness Report”, enquanto Israel ocupa o 20º lugar e lidera o ranking de competitividade no Oriente Médio e no Norte da África e ocupa a 10ª posição no “Global Innovation Index”.

Além disso, de acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores, Israel é também o país que investe a maior proporção de seu PIB em Pesquisa e Desenvolvimento (4,3%). O país ocupa, ainda, o primeiro lugar no mundo em número de startups per capita. Elas atraíram, coletivamente, investimentos da ordem de US$ 6,47 bilhões somente em 2018.

Deixe uma resposta

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!