Com a demissão do segundo ministro da Saúde em menos de um mês, e em meio à epidemia de coronavírus, a ala militar do governo quer ver o secretário-executivo do ministério, general Eduardo Pazuello, em definitivo no cargo.

O general Eduardo Pazuello chegou ao Ministério da Saúde para ser o braço direito do ministro Nelson Teich. No entanto, assumiu na prática o comando da pasta, principalmente na sinalização de discordâncias entre Teich e o presidente Jair Bolsonaro em relação às medidas de isolamento social e ao tratamento de pacientes graves da COVID-19 com a hidroxicloroquina.

Caso assuma a pasta, uma das primeiras medidas do ministro deverá ser a alteração do protocolo de tratamento com a hidroxicolorquina.

Leia Também:  Guedes anuncia pacote bilionário

No Exército, Pazuello comandou o 20° Batalhão Logístico Paraquedista e foi Diretor do Depósito Central de Munição, ambos no Rio de Janeiro. Em 2014, foi promovido a General-de-Brigada e, em 2018, a General de Divisão. Antes de ir para o ministério, exercia o comando da 12ª Região Militar, em Manaus.

Como Oficial General, foi coordenador logístico das Tropas do Exército Brasileiro empregadas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments