A União não tem mais a obrigação de fazer repasses bilionários aos Estados por conta da Lei Kandir, de acordo com a área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU).

O que para os governadores era uma compensação com a perda da arrecadação e gerava expectativa de aumento no valor das transferências dos atuais R$ 3 bilhões para R$ 8 bilhões, é um sinal negativo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia vem negociando a verba para os Estados e, depois de uma saia justa, se reuniu com o presidente do TCU, ministro José Múcio Monteiro, nesta segunda-feira (11). Maia defende que a regulamentação da Lei Kandir deve ser votada até o final de março na Câmara.

Leia Também:  Militares concordam fazer concessões para aprovar reforma

Após a reunião, foi anunciado em coletiva à imprensa, que a Câmara dos Deputados vai ao STF pedir prorrogação de prazo para a regulamentação da Lei pelo Congresso Nacional, assim como a análise da petição da AGU.

Aprovada em 1996, a Lei Kandir concede isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre produtos destinados à exportação.

Por Camila Borges

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sueli Pinheiro
Sueli Pinheiro
1 ano atrás

COMPLICADO

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.