Reforma do IR sem consenso

Apesar da vontade do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de agilizar a tramitação do projeto de lei que reformula o Imposto de Renda a proposta ainda deve passar algum tempo cozinhando em fogo baixo.

Os estados como lideranças partidárias continuam vendo o texto com desconfiança. Assim, o plano inicial de votar o projeto nesta semana fica mais difícil de se cumprir.

A informação foi confirmada pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), que tem dito a interlocutores que o projeto deve ficar em discussão por cerca de 15 dias antes de chegar ao plenário.

O relator do projeto, deputado Celso Sabino (PSDB-PA) disse que a data de votação depende de Arthur Lira. Também respondeu que eventuais novas alterações serão feitas por meio de emendas propostas por outros parlamentares.

Nessa altura do campeonato, a principal preocupação do governo é o calendário. Depois da Câmara, a reforma tributária ainda precisa passar pelo Senado. Se não for aprovada neste ano, corre risco de ter que passar por um cozimento ainda mais prolongado, já que em 2022 as eleições contaminam o debate, dificultando a aprovação de medidas complexas e polêmicas como a reforma tributária.

Autor


Horas
Minutos
Segundos
Estamos ao vivo