Mais uma ação policial para desmantelar organizações criminosas no Rio de Janeiro. Dessa vez o alvo foi a Baixada Fluminense.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil cumprem hoje (18) 25 mandados de prisão contra acusados de integrar uma grupo armado na região. Seus integrantes atuavam ilegalmente em condomínios do programa Minha Casa, Minha Vida. A operação foi batizada de Hunter – caçador em inglês.

Um político é um dos suspeitos. Davi Brasil Caetano é vereador e foi também secretário municipal de Queimados, na Baixada.

Leia Também:  O recorde da agricultura (que não é vilã)

Essa organização atuava em três diferentes localidades de Queimados: os condomínios Valdariosa, Ulysses Guimarães e Eldorado.

Segundo o MPF, foram 34 pessoas denunciadas. Eles exploravam sinais clandestinos de TV a cabo, extorsão de moradores e comerciantes e prática de homicídios. Em pelo menos um dos condomínios, o grupo também vendia drogas ilícitas.

Para o MPRJ, o grupo ainda mantinha uma página em rede social, administrada por alguns dos denunciados, onde anunciava os nomes das próximas vítimas. Os administradores da página já tinham sido presos em 2017.

Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.
Fechar Menu