Motoristas de aplicativos andam com medo da onda de violência. Somente este ano, quatro profissionais foram assassinados no DF. Dados do Sindmaap mostram que no mesmo período, cerca de 100 assaltos foram registrados.

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres, a violência contra os profissionais é um grande desafio para a pasta.

torres 255x143 - A onda de violência contra motoristas de app
Foto: divulgação

“Fere um dos princípios básicos desse tipo de serviço, que é a confiança mútua entre usuário e prestador”, disse.

Ainda de acordo com o secretário, novidades como um cadastro do usuário com foto obrigatória no perfil, instalação de sistema de segurança no veículo além do celular, obrigatoriedade de apresentação do destino real detalhado são alguns exemplos de reivindicações dos motoristas que estão alinhadas com as demandas da Secretaria de Segurança junto às empresas.

Leia Também:  Vale é multada por causa de animais não resgatados

Na Câmara Legislativa, o distrital Daniel Donizet (PSDB) vem trabalhando pela categoria. Inclusive pede celeridade na tramitação de seu projeto de lei (717/2019), no qual prevê medidas importantes como a instalação do botão do pânico e de câmeras de segurança.

Daniel Donizet deputado distrital radio corredor 255x162 - A onda de violência contra motoristas de app
Foto: Mardônio Vieira

 

“O projeto tem como objetivo diminuir a violência envolvendo os motoristas de transporte por aplicativo. Só este ano quatro foram assassinados. São medidas como instalação de câmaras de segurança e botão do pânico. Além disso, a proposta prevê uma série de garantias para a categoria como remuneração pelo tempo de espera do cliente e possíveis cancelamentos. É uma forma de valorizar o profissional e preservar vidas.”

O projeto de Donizet esteve na pauta do governador Ibaneis Rocha, durante reunião com um grupo de motoristas para definir as propostas para combater a violência contra a categoria.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!