Wesliane Roriz, e a ex-deputada federal Jaqueline Roriz foram condenadas, nessa quinta-feira (13/8), por lavagem de dinheiro. O Tribunal de Justiça do DF no caso do edifício Monet.

O crime ocorreu entre 2004 e 2006 e veio à tona em decorrência das investigações da Operação Aquarela, deflagrada em 2007 pelo Núcleo de Combate às Organizações Criminosas (NCOC) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

O então governador Joaquim Roriz, segundo a Justiça, recebeu 12 apartamentos em um empreendimento habitacional em Águas Claras, o Edifício Monet, como recompensa pela liberação de um empréstimo do BRB à construtora WRJ, de propriedade dos empresários Roberto e Renato Cortopassi.

O ex-presidente do BRB Tarcísio Franklim de Moura foi condenado por corrupção passiva. A 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do DF manteve sentença proferida em primeira instância. Wesliane e Jaqueline Roriz foram sentenciadas a três anos de reclusão em regime aberto, pena que deverá ser convertida em prestação de serviços à comunidade.

Leia Também:  Idosos vão ser atendidos em hotel

O relator do processo no TJDFT, desembargador Jair Soares, aumentou o tempo de pena. Mas os detalhes não foram divulgados durante a sessão ontem, por videoconferência. Os irmãos Cortopassi foram condenados por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, com pena de cinco anos e oito meses de reclusão.

 

 

*Com informações de Ana Campos
vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] Wesliane e Jaqueline foram condenadas também a pagar uma indenização no valor de R$ 510 mil a título de reparação de danos ao erário público. Mas o valor será atualizado, ultrapassando Meio milhão (juros e correção monetária), até a data do efetivo pagamento. […]

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!