A decisão para tratar da instalação da CPI da Pandemia foi mais uma vez adiada, mesmo com o anúncio de que uma consulta ao colégio de líderes seria feita no início da sessão remota da Câmara Legislativa desta quarta-feira (9).

Robério Negreiros (PSD), que presidiu a sessão, alegou não haver “representatividade” (número suficiente) de líderes presentes para a consulta e encerrou a sessão.

Deputados lamentam adiamento

Antes disso, vários parlamentares lamentaram a situação. A maioria usou palavras como “vergonha”, “brincadeira” e a expressão “falta de compromisso” para classificar o quadro que se instalou na CLDF desde que o requerimento para a abertura da CPI da Pandemia alcançou as 13 assinaturas necessárias para fazer com que a comissão tivesse prioridade sobre as demais. “Essa circunstância reforça o discurso de que a Câmara Legislativa é uma ‘casa de horrores’ e daqueles que desejam fechá-la”, argumentou o deputado Leandro Grass (Rede), autor do pedido da CPI que pretende investigar possíveis irregularidades em compras de insumos para o enfrentamento da pandemia.

Já Roosevelt Vilela (PSB) disse que se sentia “envergonhado” por não poder exercer um dispositivo constitucional que é a comissão parlamentar de inquérito. Lembrou ainda que toda a cúpula da Saúde do GDF permanece presa e salientou que, nesta data, houve mais operações contra membros do governo. Já o deputado Jorge Vianna (Podemos) anunciou que o bloco partidário do qual faz parte recebeu reforços e está “apto a integrar a CPI”.

Leia Também:  "A economia precisa ser pensada a partir das pessoas"

A deputada Arlete Sampaio (PT), referindo-se aos reiterados adiamentos da CPI da Pandemia, classificou o atual contexto como uma “farsa”. Chico Vigilante (PT), observando que os mais diversos setores nacionais e locais estão funcionando, mesmo mediante a crise provocada pela Covid-19, declarou que “não dá para o parlamento ser desse jeito”.

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) desabafou: “Ontem, foi assumido o compromisso de que todos estariam aqui para decidir se íamos ou não instalar a CPI da Pandemia. Hoje, nem todos aparecem. A Câmara Legislativa não pode ser frouxa: ou instala ou não instala. Temos de ter responsabilidade com a sociedade. Estou de saco cheio dessa história”.

“Faz três semanas que o plenário está parado”, chamou a atenção o deputado João Cardoso (Avante), calculando o período em que não há votações de projetos, mas apenas debates sobre a comissão. Enquanto Fábio Felix (Psol) destacou que as sessões remotas são “extraordinárias”, podendo serem convocadas a qualquer momento. “É fundamental que a Mesa Diretora da CLDF seja responsabilizada pelo que está fazendo, seguindo um roteiro ilegal e protelatório. Este é mais um capítulo vergonhoso da história dessa Casa”, declarou.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marina Guedes
Marina Guedes
12 dias atrás

Vejo que os senhores parlamentares, da CLDF, precisam desser do pedestal. Os senhores Dep, precisam tomar uma postura de cidadão e representantes da sociedade. Vocês precisam ter mais respeito pelo o povo, e agir conforme a lei determina. Formam a CPI, pois as investigações já deu o aval para ser criada a CPI, os culpados que paguem pelos os seus erros, os senhores estão com medo de encarar bandidos? Por isso que o nosso país está podre com tantos corruptos. E os senhores estão com o pé atraz, que não querem criar a CPI. O povo quer saber deputados, o… Read more »

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!