Declarações do governador Ibaneis Rocha sobre a privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB), proferidas durante visita ao Sol Nascente neste final de semana, foram contestadas pelos deputados distritais na sessão remota da Câmara Legislativa desta terça-feira (13). “A fala do governador foi desastrosa e absurda. Foi um ataque gratuito aos sindicalistas e à esquerda”, resumiu a deputada Arlete Sampaio (PT), referindo-se ao discurso no qual Ibaneis responsabilizou os servidores pela crise na empresa pública.

Na avaliação da distrital, um dos culpados pela situação atual da CEB é o próprio governo, “que deve R$ 1,5 bilhão à companhia”. Arlete também chamou a atenção para o fato de que “Ibaneis ficou rico advogando para sindicatos”. Por sua vez, o deputado Fábio Felix (PSol) acrescentou que a empresa é estratégica: “É fundamental para garantir a dignidade dos cidadãos. Por isso, é importante que façamos um debate coerente e consistente em torno dessa decisão do GDF”. Para ele, “a CEB tem problemas, mas a gestão pública tem como resolvê-los”.

Leia Também:  Telma é nomeada

Já a deputada Júlia Lucy (Novo) observou que, de acordo com seu partido, se coloca a favor das privatizações. “Contudo, a venda de uma empresa pública não pode ocorrer de qualquer jeito”, afirmou. A parlamentar ainda concordou com os trabalhadores da CEB: “Eles fizeram concurso e estão certos de lutar por seus empregos. Eu faria o mesmo”, declarou, cobrando compromisso do governo, nesta e em outras situações. “As escolas continuam fechadas por uma decisão do GDF e, dessa forma, o governo está economizando. Agora, oferece uma quantia irrisória – R$ 600,00 – aos trabalhadores do transporte escolar”, criticou.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!