A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), durante coletiva de imprensa pelo aplicativo zoom, na tarde desta quarta-feira (29), apresentou as mudanças e o resultado de auditoria externa realizada nas contas do CLDF Saúde (antigo Fascal).

De acordo com Rodrigo Delmasso, é a primeira vez que a Câmara Legislativa abre as contas da Fascal. “Antes era só prejuízo, agora o Superávit chega a R$ 3,1 milhões”.

“Esta é a primeira vez que a CLDF abre as contas do Fascal para a sociedade. Também temos publicado no Diário da Câmara Legislativa os resultados da gestão do plano, o que mostra nosso compromisso com a transparência”, afirmou o vice-presidente do Legislativo local, deputado Delmasso.

Entre as mudanças está a exclusão de nove ex-distritais e seus 17 dependentes, atinge em cheio ex-parlamentares, deputados cassados, que deixarão de ser atendidos a partir de 31 de dezembro de 2020, pois os prazos para as coberturas mediante pagamento de mensalidade expiram ao final do ano.

Leia Também:  O Passarinho está fervendo

A proposta foi aprovada com 20 votos favoráveis na ocasião. Os parlamentares acataram a proposta da  Mesa Diretora de retirada das emendas quatro e cinco, que tratavam do assunto. Além disso, houve uma “reajustamento” de tabelas com os prestadores de serviços. As despesas assistenciais do plano somam uma média de R$ 3,6 milhões por mês sendo 40% gastos por titulares e 60% pelos dependentes.

A expectativa da Câmara, no entanto, é que os gastos com o plano sejam reduzidos em cerca de 90%.
vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!