Após quase três meses, a juíza Ana Cláudia de Oliveira Costa Barreto revogou as prisões preventivas do ex-secretário de Saúde do Distrito Federal Francisco Araújo e dos outros cinco réus da Operação Falso Negativo que continuavam detidos na Papuda.

As solturas, no entanto, pegaram muito mal. O deputado distrital Leandro Grass (Rede), por exemplo, usou as redes sociais para falar sobre o assunto.

Depois de quase três meses, seis ex-servidores da Secretaria de Saúde (incluindo o ex-secretário) investigados na operação Falso Negativo deixaram a Papuda. Eles foram liberados mesmo com as principais perguntas da investigação ainda no ar:

– Quem chefiou o esquema de superfaturamento dos testes?
– Por que foi selecionada uma empresa do ramo de brinquedos?
– Por que os servidores responsáveis trocavam mensagens diretas com os representantes da empresa?
– Por que fizeram um processo de compra com um prazo tão curto para as outras empresas participarem?

E mandou o recado: “Não vou deixar que essa investigação caia no esquecimento!”

Leia Também:  Precatórios: cidadão poderá receber valores em espécie

Nos últimos meses, a maior preocupação do parlamentar tem sido o caos na saúde pública. Durante esta pandemia, Grass vem cobrando respostas do governador sobre a compra de equipamentos, a falta de insumos e a qualidade de alguns deles, contratações de leitos de UTI durante a pandemia e etc…

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!