Os hospitais públicos e privados vão ter que disponibilizar macas e camas adaptadas para uso de paciente com deficiência, obesidade grave ou mórbida. É o que diz medida, prevista no projeto de lei nº 432/2019, que altera a legislação que instituiu a Política Distrital para Integração da Pessoa com Deficiência, aprovado na tarde desta terça-feira (27).

O projeto é de autoria deputado Eduardo Pedrosa (PTC).

O projeto foi aprovado em primeiro turno, com 14 votos favoráveis, e determina que as macas e camas adaptadas terão que ser oferecidas pelas unidades hospitalares públicas e privadas. O texto ainda terá que ser analisado em segundo turno pelo Plenário da Câmara.

Leia Também:  Despedida da política?

Na justificativa da proposta, Pedrosa argumenta que dados do último Censo Demográfico, do IBGE, mostram que mais de 45,6 milhões de pessoas apresentam algum tipo de deficiência, totalizando 23,9% dos brasileiros.

“Diante de um número tão expressivo, empreendimentos acessíveis são cada vez mais exigidos pela sociedade, seja em edifícios comerciais, residenciais ou em entidades prestadoras de serviços assistenciais”, completou.

*As informações são da CLDF
vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há dez anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!