A distrital Júlia Lucy (Novo) subiu o tom, nesta terça-feira (15), e afirmou que está de saída do bloco.

A parlamentar começou o seu discurso reclamando da falta de respeito de quando tem a sua fala cortada.

“Já é a segunda vez que eu peço a palavra, aconteceu semana passada, e eu sou cortada. Eu sei que já está claro para todo mundo que a gente está vendo uma série de artifícios acontecendo aqui para evitar a instalação da CPI, só que eu não aceito esse tratamento mais.”

Júlia também perguntou ao presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, quando é que o regimento interno vai valer alguma coisa.

“Será que a gente sempre vai ter que ir para justiça para ver alguma coisa funcionando direito nesta casa?”, questionou a parlamentar. “É uma tristeza que a gente tenha que judicializar as coisas, que a gente não consiga resolver, respeitando aquilo que deve ser respeitado, que é o regimento interno”, continuou.

Acertando Prudente

Leia Também:  Estou sabendo

“Quero deixar bem claro aos cidadãos do Distrito Federal, quem já devia ter instalado a CPI é o presidente Rafael Prudente e ele não instalou ainda.”

A distrital ainda, assim como nós, tenta entender o porquê não houve a instalação, considerando que, até semana passada, já haviam assinaturas suficientes para a sua criação.

“Se houve a retirada de uma assinatura, isso não muda em nada o fato da semana passada a CPI ter obtido todos os elementos necessários para ela ter sido instalada”

Saída do Bloco

Exaltada e após reclamar das inúmeras tentativas de impedir a instalação da CPI, a parlamentar anunciou a sua saída do Bloco DF Acima de Tudo.

“Aproveito a oportunidade para comunicar a minha saída do Bloco. Porque caso haja consulta ao Colégio de Líderes, embora não seja necessário para se instalar uma CPI que já tenha atingido 13 assinaturas semana passada e 12 agora, eu não vou influenciar para a não instalação.”

vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!