O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) deu cinco dias para que a Câmara Legislativa (CLDF) se manifeste, caso queira, sobre o pedido de suspensão cautelar da nova previdência dos servidores locais, aprovada pela Câmara Legislativa e sancionada pelo Executivo local.

Os partidos PT, PSol e Rede pediram à Justiça medida para suspender a eficácia de Lei Complementar nº 970, de 8 de julho de 2020, que estabelece as mudanças na Previdência. No mérito, querem a declaração de inconstitucionalidade da norma.

fabio felix deputado distrital militar escola radio corredor 255x170 - Justiça: CLDF tem cinco dias para falar sobre pedido contra nova Previdência
Foto: Geraldo Magela

“Foram apresentadas diversas alternativas, mas, infelizmente, o projeto aprovado penaliza um grupo significativo de aposentados, especialmente os que recebem menos que o teto da previdência. Essas pessoas, muitas vezes, chefiam as famílias e agora terão redução significativa de recursos no meio de uma pandemia. Estamos falando de aposentados e pensionistas que são isentos da contribuição e, se prevalecer a Lei, perderão 11% de sua renda já em novembro”, destaca o presidente do PSOL-DF, deputado Distrital Fábio Felix.

De acordo com as siglas, a medida foi aprovada sem estudos de impacto financeiro que apontem o quanto passará a ser efetivamente arrecadado, além de alegar que o quórum de aprovação deveria ter sido por maioria qualificada de dois terços do total da CLDF (16 votos).

O desembargador Roberto Freitas Filho também determinou que, após isso, a Procuradoria-Geral do Distrito Federal e ao Procurador-Geral de Justiça do Distrito Federal se manifestem em três dias .

Leia Também:  Lei do SIG será analisada na CCJ
vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!