Após a aprovação da Medida Provisória que deu o reajuste para militares e policiais civis do DF, o relator da MP, deputado federal Luis Miranda (DEM), e o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, se reuniram para acertar o envio das emendas que ficaram de fora do texto para a elaboração de um novo projeto.

Luis Miranda encaminhará um ofício à Presidência com as emendas que não gerem impacto financeiro direto e que sejam consenso nas respectivas forças. O Governo Federal, em acordo com o GDF, enviará o projeto para o Congresso Nacional.

“Viemos cobrar uma fatura, mas sem colocar a faca no pescoço do ministro. Na verdade, isso nem precisa porque o ministro está bem sensível a esta matéria”, disse o deputado, que durante a tramitação da MP articulou o novo projeto com ministro para que emendas ao texto não prejudicassem o reajuste.

Duas emendas estão no foco da discussão e elas tratam do mesmo objetivo: promoção por antiguidade e merecimento. Essas medidas atingiriam a PMDF e Corpo de Bombeiros.

Leia Também:  App de transporte para miniônibus

Mas há um problema: Enquanto no Corpo de Bombeiros existe o consenso para a progressão de carreira, na PMDF ainda não. Isso é algo que precisa ser resolvido.

Uma saída aventada foi a divisão do projeto em duas partes. A primeira com as emendas em consenso e a segunda direcionada para solucionar questões ainda não pacificadas.

4 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!