Podemos afirmar que o governador Ibaneis Rocha encara a sua primeira turbulência política. A prisão de toda a cúpula da secretaria é uma flechada e tanto no coração de seu governo. Até na mídia, eu posso afirmar,  houve estrago, mas não foi grande. Foi um estrago, mas que, com uma boa estratégia, é contornável.

Se um dia você que está me lendo for governador, nunca queira uma CPI na sua cola. Faça de tudo para que ela não ocorra. Todo governo tem mil dores de cabeça com CPIs, seja ela qual for.

Na atual situação do Palácio do Buriti, jamais poderia ter essa CPI da Saúde. Olha só, eu escrevo como analista político e não moralista de porta de esquina. Entendido?

Sim, faz parte da estratégia política tentar barrar uma CPI, não seja inocente.

Leia Também:  Tensão nas polícias

O erro do governador Ibaneis Rocha foi confiar demais suas articulações a intermediários. A maioria dos deputados distritais são “magoados” com ele porque os mesmos não têm acesso a seu governo, os parlamentares se sentem escanteados. A política sempre tem seu sabor de vingança. E na iminência de uma CPI que sangra gestões, o governador não entrou em campo pessoalmente. Isso foi fatal para a instalação dessas investigações, que só  prejudicam de norte a sul.

O governador Ibaneis tinha tudo para barrar a CPI da Saúde, mas ele esqueceu que, assim como ele, na elite da política ninguém gosta de intermediário.

Se o governador ler esse texto com a voz do coração irá entender cada linha que escrevi por aqui.

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Odir Ribeiro

Odir Ribeiro é jornalista, blogueiro e multimídia que desde 2011 cobre os bastidores da política do DF.