O Ministério Público de Contas do DF comunicou ao Tribunal de Contas do DF que o ex-secretário de Saúde e hoje interino, Osnei Okumoto, foi sócio da empresa Goyases Biotecnologia, entre 2003 a 2008. Essa empresa forneceu testes para covid-19 para a Secretaria Saúde.

O processo, sem licitação, que originou uma despesa de R$ 795 mil, foi autuado no dia em que Okumoto saiu da Secretaria de Saúde para presidir a Fundação Hemocentro. A capa do processo de aquisição foi assinada em 15 de abril eletronicamente por Jorge Antonio Chamon Júnior, diretor afastado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), preso na Operação Falso Negativo.

Leia Também:  Sem palavras

O Ministério Público quer que o TCDF ouça Okumoto e delibere sobre a aplicação do artigo 44 da Lei Orgânica do DF que permite o afastamento temporário do responsável, se existirem indícios suficientes de que, prosseguindo no exercício de suas funções, o servidor público possa retardar ou dificultar a realização de auditoria ou inspeção, causar novos danos ao erário ou inviabilizar o seu ressarcimento.

 

*informações de Ana Campos
3 2 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Simone Leite

Simone Leite atuou como repórter, produtora de TV, assessora de imprensa e editora de notícias. Há nove anos, atua diretamente na política, área que se diz apaixonada!